TR

Escrito por : <b>Hirbis Girolli</b>

Escrito por : Hirbis Girolli

A Taxa Referencial – TR – aparece em alguns cálculos financeiros. 

Dentre eles, talvez o mais famoso seja o da correção da caderneta de poupança, que ainda é a aplicação mais popular no Brasil.

O curioso é que já faz alguns anos que seu valor vem se igualando a zero, tornando seu peso pouco expressivo na conta.

No entanto, ela já foi considerada a taxa básica de juros da economia brasileira – que viria a se tornar o papel da taxa Selic, anos à frente.

Por isso, é importante entender o que é a TR e qual a sua importância histórica para o Brasil. 

Assim, acompanhe este conteúdo até o final e descubra tudo sobre a Taxa Referencial.

E não deixe de ver: no final do texto, sempre respondemos algumas das perguntas mais comuns sobre cada termo do Dicionário Finantor.

O que é TR?

TR é a sigla para Taxa Referencial. 

Ela surgiu durante o período de hiperinflação brasileira e seu objetivo era, naquele momento, desindexar os preços nacionais.

Durante os anos 1980 e 1990, o Brasil passou por sérios problemas com a inflação

Várias medidas foram tomadas a fim de tentar controlar os preços que subiam a cada nova medição dos índices inflacionários.

Uma das soluções encontradas foi a criação da Taxa Referencial, colocada em prática a partir de 1991. 

À época, ela tinha a função de levar a indexação para a frente e, ao menos na teoria, isso diminuiria o peso dos sucessivos aumentos acumulados.

Durante o período, ela foi considerada a taxa básica da economia brasileira e, sobre ela, todos os demais juros eram calculados.

Com o fim da hiperinflação, a Taxa Referencial se tornou um indexador de investimentos – ou seja, o reajuste de algumas aplicações passou a ser calculado utilizando o valor da taxa.

Hoje, o Banco Central mensura e divulga periodicamente o número atualizado da TR, que é igual a 0% desde 2018..

Como funciona a TR

Atualmente, a Taxa Referencial é um índice a partir do qual alguns tipos de aplicações e outros instrumentos financeiros são corrigidos. 

Os mais conhecidos são:

  • Caderneta de poupança
  • FGTS – Fundo de Garantia do Tempo de Serviço
  • Títulos de capitalização
  • Financiamentos imobiliários pelo Sistema Financeiro de Habitação
  • Títulos do Tesouro Direto.

A caderneta de poupança, por exemplo, está remunerando os depositantes da seguinte forma: 

  • 70% do valor da Taxa Selic Meta + Taxa Referencial.

Considerando uma Taxa Selic Meta de 2% ao ano e TR de 0% o cálculo fica dessa maneira: 

  • (70% de 2%) + 0%.

Então, nesse cenário de Selic a 2% – e de acordo com a indexação à TR –  a caderneta de poupança paga 1,4% ao ano para os seus depositantes.

Dúvidas importantes sobre TR

Ainda com dúvidas sobre a Taxa Referencial? 

Então, fique tranquilo, porque trouxemos outras importantes pontuações sobre a TR. 

Confira:

Qual o valor da TR hoje?

A partir de setembro de 2017, a Taxa Referencial foi zerada. 

Desde então, a TR é igual a 0%.

Qual o histórico da TR?

Ano após ano, a hiperinflação do período de 1980 e 1990 foi perdendo força. 

Dessa forma, a TR também foi diminuindo ao longo do tempo. 

Na tabela abaixo, confira o histórico da Taxa Referencial anual desde que ela foi criada:

AnoTaxa TR
20190,00%
20180,00%
20170,60%
20162,01%
20151,80%
20140,86%
20130,19%
20120,29%
20111,21%
20100,69%
20090,71%
20081,63%
20071,45%
20062,04%
20052,83%
20041,82%
20034,65%
20022,80%
20012,29%
20002,10%
19995,73%
19987,79%
19979,78%
19969,56%
199531,62%
1994951,20%
19932.474,74%
19921156,22%
1991335,52%

Como é calculada a Taxa Referencial?

Para chegar ao valor da TR, o Banco Central calcula desta maneira: 

  • TR = 100 x [(1 + TBF ÷ (a + b x TBF)) – 1].

Sendo:

  • TBF = Tarifa Básica Financeira
  • a = 1,005
  • b = divulgado pelo Banco Central, depende da TBF.

Assim, o cálculo da Taxa Referencial é feito de acordo com diferentes elementos econômicos.

Na prática, portanto, depende do interesse do BC mantê-la em zero ou voltar a operar com ela em algum nível positivo.

Se você gostou do conteúdo, continue a descobrir mais sobre os principais termos do universo financeiro pesquisando no Dicionário Finantor.

Hirbis Girolli

Hirbis Girolli

Fundador da Plataforma Finantor

Comentários

    Artigos Relacionados