DI

Escrito por : <b>Hirbis Girolli</b>

Escrito por : Hirbis Girolli

Já viu a sigla DI por aí?

Se você investe ou pretende investir em renda fixa, em produtos como CDB, LC e /LCA, é provável que sim.

Afinal, esses são ativos que remuneram de acordo com ela. Ou, como é mais conhecida: taxa CDI

Toda aplicação financeira que rende juros de forma indexada à taxa, paga valores relacionados ao famoso CDI. 

Mas o que é exatamente DI e como é calculada essa alíquota? 

Neste texto, você vai saber tudo sobre o assunto. 

Acompanhe, aprenda e tire suas dúvidas!

E não deixe de ver: no final do texto, sempre respondemos algumas das perguntas mais importantes sobre cada termo do Dicionário Finantor.

O que é DI?

DI é a sigla para Depósito Interbancário. 

Na prática, ele é uma taxa utilizada como indexador de investimentos – ou seja, os ativos pagam juros de acordo com o valor atualizado da DI.

Por exemplo, se a DI acumulada de um ano estiver a 2%, uma aplicação que remunera a 100% da DI pagará 2% de juros ao investidor. 

Caso seja um ativo com taxa de 120% da DI, a remuneração será de 2,4% a.a.

O valor da taxa DI costuma seguir de perto outra bastante conhecida, a Selic, que é a taxa básica da nossa economia.

Mais à frente, vamos explicar essa relação.

Alguns investimentos que são corrigidos pela taxa DI são:

  • CDB – Certificado de Depósito Bancário
  • LC – Letra de Câmbio
  • LCI – Letra de Crédito Imobiliário 
  • LCA – Letra de Crédito do Agronegócio
  • Fundos de Renda Fixa Referenciados DI.

Como funciona o DI

Para que você entenda o funcionamento da taxa, é preciso voltar em alguns conceitos do sistema bancário brasileiro. 

Por aqui, nenhum banco pode fechar o caixa diário no negativo.

Dessa forma, as instituições bancárias devem ter um saldo mínimo, todos os dias, a fim de manter a saúde da economia nacional.

Mas nem sempre o valor exigido está disponível para os bancos. 

Quando isso acontece, eles realizam uma espécie de empréstimo entre si a fim de atenderem às exigências do sistema.

Nessas operações diárias e feitas a juros, as instituições que tomam o empréstimo devem disponibilizar títulos às instituições credoras como forma de garantia pelo pagamento. 

Os títulos podem ser públicos, como Tesouro Direto, ou privados, como CDBs.

São realizadas várias transações como essas, com diferentes taxas de juros e garantias. 

Quando os empréstimos são assegurados com títulos públicos, a média do valor dos juros praticados é chamada de taxa Selic Over. 

Mas, quando eles são garantidos com títulos privados, encontra-se a taxa de Depósito Interbancário – ou seja, a DI.

Então, ela é o valor médio das operações de empréstimos diários realizados entre bancos que atuam no Brasil.

Não por acaso, seu valor é muito próximo da Selic.

Algumas dúvidas importantes sobre DI

A seguir, trouxemos outras questões importantes sobre a taxa. 

Quer saber mais sobre ela? Então, é só acompanhar!

O que quer dizer fundo DI?

Fundos DI são fundos de investimento atrelados à taxa de Depósito Interbancário. 

Então, a aplicação renderá juros ao investidor cotista de acordo com as alíquotas diárias.

Quem calcula a taxa DI?

A taxa é calculada pela Cetip (Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos) empresa privada atrelada ao mercado financeiro e que hoje faz parte da B3, a bolsa de valores brasileira.

Ela é responsável por serviços de registro, custódia e liquidação de títulos privados que são negociados pelas instituições bancárias. 

Logo, a Cetip tem todos os dados necessários para realizar o cálculo da taxa.

Qual a diferença entre CDI e DI?

O CDI é o Certificado de Depósitos Interbancários. Isto é, um título que registra o valor das operações interbancárias. 

A DI, como vimos, é a taxa que representa a média deste valor.

Na prática, eles têm o mesmo significado e uso nos investimentos.

Viu como é simples?

Se você gostou do conteúdo, continue a descobrir mais sobre os principais termos do universo financeiro pesquisando no Dicionário Finantor.

Entender esses termos permite que você cuide melhor do seu planejamento financeiro. E com planejamento financeiro, a vida fica mais fácil.

Hirbis Girolli

Hirbis Girolli

Fundador da Plataforma Finantor

Comentários

    Artigos Relacionados