Commodity

Escrito por : <b>Hirbis Girolli</b>

Escrito por : Hirbis Girolli

Commodity é um daqueles conceitos que volta e meia aparecem no noticiário econômico. Mas você sabe o que significa?

Os seus variados tipos têm grande importância para a economia global e, é claro, para o seu bolso. Isso acontece porque é possível também investir em commodities.

Quer aprender sobre o tema?

Então, acompanhe este texto e entenda o que são, como funcionam e de que forma as commodities influenciam em suas finanças.

E não deixe de ver: no final do texto, sempre que possível, fazemos um esforço para trazer analogias e metáforas que ajudam a resumir e a fixar melhor cada um dos termos do dicionário Finantor.

O que é commodity?

Commodity é o nome dado a mercadorias comercializadas em larga escala e de forma mundial que, no geral, não têm diferenciação entre marcas.

Assim, os produtores negociam as suas produções de maneira global e a cotações que são fortemente determinadas pela lei da oferta e demanda.

O termo que, em tradução livre do inglês significa “mercadoria”, é designado para itens de baixa ou nenhuma industrialização.

Geralmente, eles são utilizados como matéria-prima ou recursos de base para a fabricação de outros produtos ou serviços.

É ainda fundamental dizer que uma commodity tem grande importância para os mercados internacionais e, portanto, tem enorme demanda de consumo.

Como funciona uma commodity

Existem diferentes tipos de commodity. Dentre as principais categorias, podemos listar as seguintes:

  • Agrícolas: café, algodão, trigo, soja
  • Ambientais: água, energia, madeira
  • Minerais: petróleo, ouro, etanol
  • Financeiras: moedas fortes, títulos públicos.

De acordo com o seu tipo, as commodities têm variadas funções.

As agrícolas, por exemplo, têm papéis que variam desde a alimentação humana, passando pela animal e vai até o uso dos itens para a fabricação de tecidos e outras mercadorias.

A commodity ambiental e a mineral podem ser utilizadas, ainda, como combustível e geração de energia.

Independente da categoria na qual se encaixam, essas mercadorias têm papel crucial para a manutenção da vida humana como um todo, e servem de matéria-prima para a produção de outros itens mais elaborados e complexos.

Também têm a função de investimento, como destacamos.

Quem coloca dinheiro na bolsa de valores, por exemplo, pode fazer isso a partir de contratos futuros cujo objeto é alguma commodity, como café ou dólar

Nesse caso, basicamente, você compra um ativo hoje, esperando que ele se valorize para venda futura.

Dúvidas importantes sobre commodity

Quer aprofundar seus conhecimentos sobre commodity?

Então, acompanhe as perguntas e respostas abaixo para descobrir ainda sobre ela.

O que é commodity na economia?

Um dos fatores primordiais para que um item seja considerado commodity é que ele tenha grandioso volume de comercialização. Isso se dá, como a gente viu, pela enorme demanda do bem.

Então, as commodities têm grande impacto na economia global.

Lembre, por exemplo, quando a cotação do petróleo tem alguma alta significativa. O efeito cascata do aumento dessa commodity vai correndo até chegar no preço do pãozinho da padaria da esquina.

Além disso, ela tem participação significativa nos mercados de investimentos, como veremos a seguir.

Como investir em commodities?

As commodities são comercializadas em uma modalidade específica chamada “mercado futuro”.

Nele, os contratos de compra e venda dos bens são negociados no dia de hoje para serem efetivados em uma data futura.

Assim, você pode investir no segmento comprando e vendendo contratos futuros de commodity.

No dia da negociação, você estipula um valor para a cotação do insumo em determinada data.

Quando ela chega, o contrato é liquidado e, de acordo com as estratégias, você pode ter lucro ou prejuízo com a operação.

Para investir em commodities, é necessário operar na bolsa de valores por intermédio de uma corretora de investimentos.

Quais são as principais commodities brasileiras?

O Brasil é um grande produtor de commodities. Dentro as principais, estão:

  • Açúcar
  • Café
  • Suco de laranja
  • Soja em grãos
  • Carne de frango
  • Carne bovina
  • Milho
  • Óleo de soja
  • Farelo de soja
  • Algodão
  • Carne suína.

Ou seja, os produtores brasileiros negociam e exportam em grande volume estes itens.

Em outros países, eles servirão de insumo ou matéria-prima para a fabricação de produtos manufaturados.

Gostou do tema? Então, continue com a gente e descubra outros importantes conceitos sobre finanças.

Analogias e metáforas sobre Commodities: vale quanto pesa

O que custa mais? Um quilo do novo IPhone que acabou de ser lançado ou um quilo de relógio? Talvez seja o IPhone, a menos que estejamos comparando com um Rolex.

É uma pergunta que não faz muito sentido, de fato, pois não estamos falando de commodities. Estamos falando de produtos manufaturados que ainda por cima incorporam outros componentes de valor, derivados das suas respectivas marcas.

A commodity, por outro lado, “vale quanto pesa”. A partir de certos padrões e atributos pré-estabelecidos pelo mercado, ela tem uma cotação geral, independentemente de sua origem:

  • a tonelada do café arábica,
  • a arroba do boi gordo,
  • a tonelada do minério de ferro
  • o barril do petróleo brent etc.

Todos esses produtos são negociados em grande quantidade e, dada sua categoria, seu preço varia apenas em função de sua quantidade medida em peso, volume etc.

O termo commodity quando aplicado ao contexto dos produtos e serviços mais elaborados tem, no geral, uma conotação até depreciativa.

Dizer que aquele serviço ou produto virou uma commodity significa que todos os competidores estão entregando coisas sem muitos diferenciais, quase que padronizadas, onde os atributos e a marca do fabricante ou do provedor passam a contar pouco.

Isso acontece muito, por exemplo, em mercados muito regulados, onde a excessiva padronização imposta pela legislação torna os produtos praticamente “commodities”.

Quer descobrir outras informações importantes sobre planejamento financeiro para seu uso pessoal ou até para fazer disso um novo trabalho? Então, acompanhe o vocabulário de economia, investimentos e finanças pessoais através do Dicionário Finantor.

Hirbis Girolli

Hirbis Girolli

Fundador da Plataforma Finantor

Comentários

    Artigos Relacionados