CETIP

Escrito por : <b>Hirbis Girolli</b>

Escrito por : Hirbis Girolli

Você pode até ter ouvido falar pouco sobre a CETIP até hoje, mas é provável que já tenha se beneficiado dos serviços dela.

É o que acontece se você é um investidor, sobretudo em aplicações de renda fixa.

Essa instituição exerce um papel fundamental dentro do mercado financeiro brasileiro há 35 anos.

Sua participação mudou para sempre as operações e as movimentações de ativos no país.

Só para você ter uma ideia, as próprias transações bancárias sofreram alterações a partir do início dos trabalhos da CETIP no Brasil.

E não perca: no final do texto, sempre respondemos algumas das perguntas mais importantes sobre cada termo do Dicionário Finantor.

O que é CETIP?

CETIP é a sigla para Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos Privados, uma empresa privada e integradora do mercado financeiro nacional.

Criada em 1984, iniciou as suas operações dois anos mais tarde e, com o passar dos anos, foi sofrendo modificações.

Primeiro, era uma companhia sem fins lucrativos, depois, passou a ser uma empresa de capital aberto e se tornou uma sociedade acionária.

No entanto, o salto mais expressivo se deu em 2017, quando se juntou à BM&FBovespa, criando a B3 e se tornando a quinta maior bolsa de valores do mundo.

Atualmente, a CETIP é considerada a maior depositária de títulos privados de renda fixa da América Latina, o que inclui aplicações populares, como CDB, LCI e LCA.

Ou seja, ela é responsável pela custódia (guarda) e liquidação dos ativos.

Vale ressaltar ainda que todas as suas ações estão sob a supervisão e fiscalização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e do Banco Central (Bacen).

Como funciona a CETIP

A CETIP funciona como uma grande parceira do mercado financeiro do Brasil.

Ela oferece várias soluções nas áreas de negociação, depósito, alocação, registro e liquidação de títulos e valores imobiliários.

Em outras palavras, ela garante que todas as transações aconteçam de forma segura e otimizada.

Um simples TED realizado de um correntista para outro passa pelo sistema da CETIP.

Além disso, ela funciona como balizadora para diversas outras operações, como financiamento de veículos e o Certificado de Depósito Interbancário (CDI).

Dúvidas importantes sobre a CETIP

Agora que você já conhece o básico sobre a CETIP, que tal se aprofundar um pouco mais?

Separamos três questionamentos importantes, que podem ser suas dúvidas também. 

Confira!

Quem faz parte da CETIP?

Ao todo, existem mais de 15 mil empresas que usufruem dos serviços prestados pela CETIP.

Entre os principais grupos de instituições, podemos citar:

  • Bancos comerciais
  • Fundos de investimentos
  • Corretoras
  • Financeiras
  • Consórcios
  • Empresas de leasing
  • Crédito imobiliário
  • Cooperativas de crédito
  • Investidores de capital estrangeiro
  • Fundações não financeiras
  • Seguradoras e concessionárias de veículos

Quais são os benefícios que a CETIP traz para a sociedade?

Diariamente, milhões de pessoas e organizações são beneficiadas pelos produtos e serviços oferecidos pela CETIP.

Afinal, a empresa é responsável pelo processamento dos TEDs, pelas liquidações dos DOCs, pelos registros dos investimentos de renda fixa e até pela entrega de dados eletrônicos para o registro de gravames de bens atrelados a contratos, como veículos, por exemplo.

Sem a CETIP, todos esses processos seriam muito mais lentos e burocráticos.

Isto é, a empresa otimiza situações, fazendo com que a rotina atribulada da população seja um pouco mais informatizada e prática.

Qual é a relação da CETIP com o CDI?

A CETIP também exerce uma função importante para os investidores.

Isso porque ela calcula a taxa do índice CDI, indicador atrelado a aplicações de renda fixa, como as Letras de Crédito e o Certificado de Depósito Bancário.

Para realizar esse cálculo, a CETIP leva em conta a Taxa Selic, mas, principalmente, o saldo das operações de empréstimos entre as instituições bancárias.

Como os bancos precisam fechar o dia no azul, por decreto do Bacen, o índice serve de parâmetro para as movimentações financeiras entre eles, com o objetivo de equilibrar as suas contas.

Sendo assim, essas instituições utilizam uma média da taxa do CDI para definir mecanismos de correção na oferta de títulos aos investidores. 

Se você gostou do conteúdo, continue a descobrir mais sobre os principais termos do universo financeiro pesquisando no Dicionário Finantor.

Entender esses termos permite que você cuide melhor do seu planejamento financeiro. E com planejamento financeiro, a vida fica mais fácil.

Hirbis Girolli

Hirbis Girolli

Fundador da Plataforma Finantor

Comentários

    Artigos Relacionados