Cadastro Positivo

Escrito por : <b>Hirbis Girolli</b>

Escrito por : Hirbis Girolli

Seu nome está no Cadastro Positivo? Há boas razões para perseguir esse objetivo.

Se você não sabe bem do que se trata, não se preocupe, pois este texto vai abordar o que há de mais importante sobre o tema. 

Criado em 2011, a partir da Lei Nº 12.414, e com recente atualização em 2019, o mecanismo tem tudo a ver com as suas finanças.

Dessa forma, está relacionado à maneira como você lida com compras, boletos e modalidades de concessão de crédito (entre financiamentos, empréstimos e crediários).

Continue lendo para conferir tudo sobre o Cadastro Positivo e tirar suas dúvidas!

E não deixe de ver: no final do texto, sempre respondemos algumas das perguntas mais importantes sobre cada termo do Dicionário Finantor.

O que é Cadastro Positivo?

O Cadastro Positivo é uma ferramenta de registro financeiro, presente no Brasil e em mais de 70 países.

Ele reúne informações a respeito do comportamento de qualquer pessoa física ou jurídica no pagamento dos seus compromissos.

Podemos dizer que esse recurso funciona como uma espécie de currículo financeiro, a partir do qual as instituições que oferecem crédito conseguem consultar o histórico do cliente.

Diferentemente do cadastro negativo, que só lista as dívidas ativas da pessoa, o positivo traz o conjunto completo, com as contas, os financiamentos, os empréstimos e demais faturas pagas ou não.

Ter seu nome listado no Cadastro Positivo pode sinalizar que você é um bom pagador e, por isso, faz jus a condições facilitadas de acesso ao crédito no mercado.

Como funciona o Cadastro Positivo?

A partir do Cadastro Positivo, é calculado o score de crédito da pessoa, que nada mais é do que a sua pontuação enquanto consumidor.

Ele funciona como uma nota, que indica qual é o risco de esse indivíduo se tornar inadimplente.

Essa nota vai de 0 a 1.000, sendo que, quanto maior for o valor, menores são as chances de a pessoa adquirir dívidas e não honrar com os seus compromissos.

Ou seja, na prática, a ferramenta pode jogar a seu favor, dependendo de como for o seu comportamento com as finanças.

Caso você quite seus pagamentos em dia, seu score vai aumentar.

Assim, quando as empresas consultarem o seu Cadastro Positivo, podem aprovar o crédito com mais facilidade por conta do seu histórico favorável.

Dúvidas importantes sobre Cadastro Positivo

Chegou a hora de você tirar qualquer dúvida que tenha restado sobre o Cadastro Positivo. 

Acompanhe!

O Cadastro Positivo precisa ser ativado junto às empresas de proteção ao crédito?

Não. Desde o dia 9 de julho de 2019, a adesão ao Cadastro Positivo se tornou obrigatória a qualquer pessoa com CPF ou CNPJ.

Mas você não precisa fazer nada, pois esse processo é automático.

Ou seja, sempre que você realizar uma compra a prazo, pagar suas contas de consumo ou abrir um empréstimo ou financiamento, as informações estarão disponíveis para consulta.

O que depende de você, caso queira, é a remoção do seu nome desse cadastro.

Ela pode ser solicitada a qualquer momento e o prazo para exclusão é de até dois dias úteis.

O Cadastro Positivo acaba com a privacidade de informações pessoais?

Não, suas transações financeiras e seus dados pessoais não serão divulgados sem o seu consentimento.

Na configuração padrão, apenas o seu score, com o histórico financeiro, é mostrado às empresas.

Agora, se você quiser, pode autorizar a abertura dos seus dados, caso busque uma oferta de crédito mais personalizada ao seu perfil, por exemplo.

É possível contestar informações do Cadastro Positivo?

Sim, é possível. 

Caso você encontre algum tipo de divergência no seu histórico de informações positivas, basta solicitar a revisão junto ao órgão de proteção ao crédito.

Inclusive, você pode consultar o seu Cadastro Positivo a qualquer momento e de forma gratuita.

Na Serasa, por exemplo, tudo o que você precisa fazer é indicar o seu CPF e criar um login, informando nome completo, data de nascimento e e-mail.

Manter um Cadastro Positivo tem a ver com bons hábitos financeiros e desenvolver uma relação mais saudável com o seu dinheiro.

Para isso, o primeiro passo é investir em educação financeira e na montagem de um plano para você, seguindo um bom método planejamento financeiro.

Se você gostou do conteúdo, continue a descobrir mais sobre os principais termos do universo financeiro pesquisando no Dicionário Finantor.

Hirbis Girolli

Hirbis Girolli

Fundador da Plataforma Finantor

Comentários

    Artigos Relacionados