Ativo

Escrito por : <b>Hirbis Girolli</b>

Escrito por : Hirbis Girolli

Ativo é um termo que flutua entre diferentes áreas em economia, finanças e contabilidade.

Tanto na gestão de organizações quanto nos investimentos, ele aparece com frequência.

Você perceberá que uma parte da explicação aqui contida cabe melhor ao funcionamento de empresas, sobretudo quando falamos em termos derivados como ativo circulante, contas a receber etc.

No entanto, o conceito de ativo também é 100% aplicável às pessoas físicas e às famílias.

Para que o conceito fique claro para você, preparamos este guia com as principais explicações sobre ativos de uma forma objetiva e prática.

Então, siga a leitura, entenda o que eles são e como constituem uma parte importante das empresas e da economia como um todo.

E não deixe de ver: no final do texto, sempre que possível, fazemos um esforço para trazer analogias e metáforas que ajudam a resumir e a fixar melhor cada um dos termos do dicionário Finantor.

O que é ativo?

De forma simplificada, ativo é o conjunto de bens e direitos de uma empresa ou indivíduo e que podem ser contabilizados em termos financeiros.

Ou seja, é tudo aquilo que forma o patrimônio de organizações e pessoas.

Imóveis e duplicatas a receber, por exemplo, são contas possíveis de serem quantificadas em unidade monetária.

Portanto, podem ser consideradas parte do ativo de uma organização – mesmo que ela ainda não tenha efetivado os direitos.

Como funciona um ativo

Em contabilidade, existe um demonstrativo chamado Balanço Patrimonial. Ele descreve todos os direitos e deveres financeiros de uma empresa.

O balanço é formado por ativo (bens e direitos) e passivo (obrigações e patrimônio líquido).

Por regra, o demonstrativo deve fechar direitinho e o ativo deve ser igual ao passivo, demonstrando que as contas da empresa têm entradas e saídas que se correspondem.

Por exemplo, se um negócio tem muitas dívidas a pagar no curto prazo (passivo), ele precisaria ter o equivalente em caixa ou valores a receber de clientes também no curto prazo (ativo).

Caso o gestor não tenha a quantia necessária pelo próximo período, poderá solicitar aos credores mais tempo para pagamento ou fazer um empréstimo no banco.

Além de ser uma obrigação contábil para algumas empresas, o Balanço Patrimonial é uma maneira muito eficiente de avaliar a saúde financeira da organização.

Nesse sentido, o ativo funciona como um elemento contábil e de gestão muito importante.

Esse é um dado de valor a todos os seus stakeholders, que são as partes interessadas em uma empresa – o que inclui gestores, funcionários, clientes, fornecedores, órgãos de governo e até investidores.

Informações sobre o ativo e o próprio Balanço Patrimonial de companhias de capital aberto são parte importante da análise de quem investe em ações na bolsa de valores.

Dúvidas importantes sobre ativo

Ainda com dúvidas em relação aos ativos?

Abaixo, listamos as questões mais frequentes sobre o assunto.

Confira!

Quais são os tipos de ativo?

  • Circulante, como estoques e contas a receber de curto prazo
  • Não circulante, como marcas e contas a receber de longo prazo
  • Financeiro, como cotas de fundos, títulos públicos e ações
  • Fixo, como terrenos e equipamentos
  • Intangíveis, como patentes e franquias
  • Tangíveis, como imóveis e equipamentos.

O que faz parte do ativo?

Como você viu, tudo o que é bem e direito de recebimento da empresa é considerado parte do seu ativo.

Mesmo que ela ainda não tenha efetivamente recebido – como no caso das duplicatas a receber – contabilmente, o valor já é registrado.

Assim, o dinheiro em caixa, estoques, contas a receber, imóveis, investimentos, websites, contratos e tudo o mais que seja de sua posse entra na contabilidade do ativo de uma organização.

O que são considerados como ativos financeiros?

No conceito contábil, os ativos financeiros são os direitos que a empresa tem a receber ou que já possui – como saldo em contas bancárias, títulos financeiros e duplicatas.

Os chamados “ativos de papel” são documentos que representam determinada quantia do negócio.

Mas o termo também é aplicado para títulos negociados como aplicação em investimentos.

A lógica é a mesma que a gente viu até aqui.

Se um investidor diz que possui ativos financeiros, ele está dizendo que tem papéis que simbolizam títulos, aplicações, ações e outros formatos.

Você já fez algum tipo de levantamento dos bens e direitos que compõem seu próprio ativo?

Vale a pena conferir e quantificar todos os itens e acompanhar a sua evolução ao longo do tempo.

Quer ter mais informações como esta sobre finanças? Basta acompanhar o Dicionário Finantor e descobrir como entender e utilizar melhor o seu dinheiro.

Analogias e metáforas sobre Ativos: a unidade de conta da riqueza

A expressão “assets” em inglês – ou ativos, em português – é a unidade de conta que o mundo mede a riqueza de empresas, famílias e pessoas.

E, claro, serve também para países e suas divisões regionais.

Nas famosas listas dos homens e mulheres mais ricos do país e do mundo, por exemplo, a expressão de suas fortunas se dá em termos de ativos, e não apenas de dinheiro disponível em conta bancária, como alguns imaginam.

Sim, porque quando dizemos quer certa pessoa possui US$ 100 bilhões de dólares, em geral significa que boa parte dessa fortuna seja composta por ações de empresas.

Ações de empresas que, por sua vez, possuem um equivalente financeiro em valor, como todo ativo.

Nesse sentido, cada ação expressa um direito de propriedade sobre parte de uma pessoa jurídica e, consequentemente, sobre sua capacidade produtiva de gerar resultados, através de seus lucros e da formação de demais ativos empresariais.

E nesse processo todo, geram empregos e riqueza, na forma de outros ativos, para inúmeras pessoas que trabalham nessas empresas.

É por isso que as fortunas oscilam e seus rankings se alteram, pois o valor das ações depende do desempenho da empresa e da situação do mercado.

Mesmo que você não seja um bilionário, é tão mais rico quanto maior for a sua posse de bens e direitos, expressos em ativos como imóveis e aplicações financeiras.

Mas aqui vem um detalhe fundamental: para que essa riqueza valha, no final das contas, o seu estoque de ativos não pode ser menor do que suas dívidas, ou seja: o seu estoque de passivos.

Quer descobrir outras informações importantes sobre planejamento financeiro para seu uso pessoal ou até para fazer disso um novo trabalho?

Então, acompanhe o vocabulário de economia, investimentos e finanças pessoais através do Dicionário Finantor.

Hirbis Girolli

Hirbis Girolli

Fundador da Plataforma Finantor

Comentários

    Artigos Relacionados